Hitchcock e a psicologia digital usada constantemente no marketing

Qualquer amante da cinematografia poderia facilmente lhe apontar os grandes feitos que Alfred Hitchcock realizou durante sua brilhantíssima carreira por trás das câmeras desde “Os 39 Degraus”, seu primeiro grande sucesso, até o icônico “Psicose”. Era, além de excelente diretor, um desenhista e escritor notável, e começou sua carreira em uma empresa de publicidade nos anos 20 como um dos primeiros copywriters da história.

A inteligência do diretor era aparente, e seu gosto por história, arte e literatura eram eminentes, uma vez que seus filmes  deixavam claras as influências. Um de muitos fatores que o faziam um grande destaque.

Porém, seu gosto pela psicanálise é o que nos intriga até hoje. Como ele utilizou o estudo da mente humana para produzir sucessos de bilheteria, e como podemos usar essa influência dentro da psicologia digital?

Como Hitchcock descobriu o poder do Thriller

A história conta que era mais uma de suas reuniões corriqueiras com produtores e gênios dos estúdios de cinema da época, cercados por copos de uísque e bem vestidos, discutindo qual seria o próximo sucesso.

Hitchcock estava decidido que o suspense era uma jogada certeira, e tinha vindo à reunião preparado para validar seu ponto de vista. Em sua mão havia algumas fotos bem selecionadas, consideradas “chocantes demais” para sequer serem publicadas.

O propósito era mostrar aos profissionais ali presentes, como o interesse pelo “segredo” e a adrenalina causada pelo medo eram gatilhos mentais indiscutíveis quando se tratava do cérebro humano, e ele não hesitava em trazer isso às telonas. O resultado não foi outro, todos na sala estavam extasiados para ver as supostas imagens proibidas, e o martelo foi batido, outro Thriller seria lançado!

O que a psicologia digital tem a ver?

O que o cinema possui em comum com o marketing digital? Vendas! O objetivo final é a venda de “bilhetes” ou de produtos na internet, hoje falamos muito sobre infoprodutos. Naquela época, Hitchcock utilizava todas os gatilhos possíveis para manter o público fascinado com seus filmes, e hoje, nosso papel é o mesmo, mas inseridos na internet.

Seja através de conteúdos em redes sociais, copys ou cartas de vendas, para um resultado certeiro é imprescindível o uso da neurociência e da psicologia digital. O que escrever? Qual gatilho usar? Qual estratégia é a ideal para resultar em vendas?

Essas são perguntas que se respondidas corretamente podem resultar em dezenas de dígitos ao seu negócio. E nós procuramos minuciosamente quais são essas respostas, pois para cada negócio é diferente! Nos próximos dias, abordaremos o assunto de forma ainda mais profunda e queremos, junto com você, caminhar para respostas certeiras.

Quer acompanhar de perto e receber uma notificação de quando sair o próximo artigo? Nossa newsletter pode te ajudar: link a nossa news. Lembrando que qualquer dúvida ou sugestão é bem-vinda!

Te vemos em breve 😉

Equipe Primage.

 

Autor Primage

A Primage é uma agência digital localizada em Londrina, mas que possui clientes em todo o Brasil. Somos especializados em Criação de Sites, Identidade Visual, Administração de redes sociais, Marketing Digital, SEO e muito mais.

Mais posts escritos por Primage